Manual da solidão

 

Sabe, no abraço de um homem
Tem espaço suficiente
Pra chorar sem ser vista

A posição que chamam de concha
Já trás no nome a solução
A casca, permanece rija
Dobrada sobre a parte mole
Que por ser mole
Chora

De costas, no escuro
Se ele perceber-lhe no tato as secreções do choro
Trate de dizer que
É saliva, sangue, suor ou gozo
Cascas não lidam bem com lágrimas

Um comentário em “Manual da solidão

Adicione o seu

  1. Nossa, muito forte. Enquanto lia, fiquei pensando em ostras e pérolas. A ostra se fecha e tenta se proteger. Porém, se um corpo estranho invade a parte mole, ela transforma em pérola. É bonito, é sofrido e me faz pensar que a parte mole da ostra sempre sabe lidar melhor com agressão que a parte dura.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: