Akai Ito III

Sou filha da lua
vivo em concha
Afetuosa
Nado em água forte
e ferroo, venenosa
[Quantos seres cabem em mim?]

Sou feita de onda
de neblina
Sou tempestade
garoa, chuva
e não tem vento que me mova
ou me represe

Bato forte
assopro vento
minhas estrelas
Não tem norte

Akai ito II

As moiras teceram tudo direitinho

Me fizeram bastarda
e nascida em Juno
Que era pra ela
me perseguir

A Roda da fortuna
corre, não gira
Solta
eu me equilibro sobre o vão

Abro as asas
voo baixo
Sorrateira
abro o leque
do pavão
que guarda os olhos
que vigiaram minha mãe

Se alguma linha nos uniu
Cortaram no nascimento
com alicate de unha
porque sangue, meu bem
é liquido
e não forma laçoprojeto I-3

Akai Ito

Dizem, nossos destinos estão escritos nas estrelas.
Astrologia o nome disso
Acho bonito, mas não acredito
Não posso.

É que eu não sou feita de algo bonito feito estrelas,
Ou água, ou brisa.
Nem mesmo de sol ou da poeira cósmica
Que dança, envolta de saturno
Eu, sou feita de peso.

Sou feita do chumbo
Que amanhece os dias,
Sou feita de dor
Sou cobra criada,
No quintal
De quem mantem perto
o inimigo.

Sou filha de lobo
mas nunca fui peixe grande
sangue deles
corre em mim
Não me constrange

Esse sangue me construiu
Corre nas veias
Há séculos
É  o mesmo que escorre nas minhas mãos,
Depois da mordida.projeto I-8

Blog no WordPress.com.

Acima ↑